Páginas

Um amor para Lady Johanna - Julie Garwood

20 de fevereiro de 2018

Título: Um amor para Lady Johanna
Autor: Julie Garwood
Páginas: 400
Ano: 2016
Editora: Universo dos Livros
Gênero: Ficção, Literatura Estrangeira, Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota: 
Sinopse:
Uma jovem viúva. Um guerreiro escocês fascinante. Duas vidas transformadas pelo amor e por uma paixão avassaladora. Quando Lady Johanna soube que estava viúva, ela prometeu que jamais se casaria novamente. Com apenas dezesseis anos, ela já possuía uma força de vontade que impressionava a todos que enxergavam além de sua beleza avassaladora. Contudo, quando o Rei John ordenou que ela se casasse outra vez – e selecionou um noivo para ela – pareceu que a moça deveria se conformar com esse destino. Seu irmão, no entanto, sugere ao Rei um novo pretendente:o belo guerreiro escocês Gabriel MacBain. No início, Johanna estava tímida, mas, conforme Gabriel revelou com ternura os prazeres magníficos a serem compartilhados, ela começou a suspeitar que estava se apaixonando por seu novo e rude marido. Logo ficou claro para todo o clã das Terras Altas, portanto, que o ríspido e galante lorde rendera completamente seu coração. Porém, a iminência de uma intriga da realeza ameaça separar o casal e destruir o homem que ensinou a Johanna o significado do verdadeiro amor, que a transportou além de seus sonhos mais selvagens. 
Resenha: Mais um romance de época! Porque eu adoro!
Estava enrolando para ler esse livro, mas nem sei porque! E nossa....como eu perdi tempo...Que livro! Amei! Simplesmente amei essa história com guerreiros escoceses... situada lá no ano de 1.206!

Lady Johanna casou muito cedo com um homem muito mau. A espancava sempre que podia e sem motivos aparentes, só por maldade mesmo. O livro começa com a menina recebendo a "devastadora" notícia da morte do seu então marido.
"Devo rezar - murmurou - Meu marido está morto. Tenho que rezar. Fechou os olhos, uniu as mãos e por fim começou a rezar. Foi uma súplica simples e direta, que lhe saía do coração: - Obrigada, Deus. Obrigada, Deus. Obrigada, Deus."
Após ficar viúva, inventa todo o tipo de artimanhas para adiar um próximo casamento, já que o rei, que é quem decide o futuro de todos pode, a qualquer momento arrumar outro candidato à noivo para a garota. E é o que acontece! Decide que ela vai casar com um dos seus conselheiros. Em um jogo político, Nicholas, seu irmão encontra outra solução, ele leva Johanna até as Terras Altas, para que se case com Gabriel MacBain, que é líder dos clãs MacBain e MacLaurinn.

"Eu não idealizo meu futuro como marido dela, mas você está certo, irei tratá-la muito bem. Imagino que encontraremos um modo de não cruzar nossos caminhos."
Ela vai, toda contrariada, já que casar novamente e sofrer nas mãos de um marido autoritário e que a espanca não estava nos seus planos. Chegando lá, já assustada, fica ainda mais apavorada devido ao tamanho do cara. Segundo ela, Gabriel é enorme! Mas o casamento acontece e Johanna agora vai ter que acostumar com a vida naquele lugar, cercada de guerreiros e levando uma vida completamente diferente à que estava habituada!
"Tentarei amá-lo, milorde, e certamente o honrarei porque será meu marido, mas não acredito que irei obedecê-lo muito."
Acontece que ela se surpreende com o marido que Gabriel se torna, aos poucos eles vão conquistando um ao outro, e vão aprendendo que o amor supera quaisquer diferenças. Ele é grosseirão, mandão e super protetor, em contra partida ela é geniosa e não admite que a forcem a fazer o que não quer. Aquela menininha assustada e que era espancada pelo marido já não existe mais e no lugar dela surgiu uma mulher corajosa, pronta para se tornar a senhora do clã que o marido gere.

Porém, antes de a felicidade reinar definitivamente sobre eles, vários desafios surgirão, pessoas do passado reaparecerão e um segredo que Johanna guarda voltará para assombrá-la.

Definitivamente, amei a leitura! Andei lendo algumas resenhas onde diziam ser "mais do mesmo", mas não foi o que me pareceu. Uma história de amor e aceitação em um tempo que a mulher era tratada como nada, como "inferior aos bois", como Johanna cresceu acreditando, onde a mulher era espancada sem motivo, não tinha voz nem vez, Johanna vem como uma lição de que, pelo amor ao próximo e o amor à si mesma, as coisas podem ser diferentes!
"Estou convencida de que cada mulher tem a responsabilidade de ajudar às outras. Quando uma de nós sofre, acaso não sofremos todas? Os que fazem as leis são os homens, não as mulheres. Dizem-nos que são eles que interpretam as idéias de Deus, e nos consideram tão ingênuas a ponto de acreditar. Não somos inferiores. — disse, com convicção — Como mulheres, temos que permanecer unidas. (…)Comecemos por nos ajudar entre nós. — explicou Johanna — Mais adiante, quando tivermos filhos, os ensinaremos a amar e respeitar uns aos outros. Tanto os homens quanto as mulheres foram feitos a imagem e semelhança de Deus.”

6 comentários

  1. Resenha linda Denise, parabéns!
    Eu tenho mta vontade de ler esse livro, namoro ele desde o lançamento, amo o gênero e pelo que acompanho em resenhas a autora não deixa á desejar, espero ler em breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Faz muito tempo que não leio um romance de época, que bom que você amou e que este aí não é mais do mesmo, sendo que ainda mostra a força feminina! Espero ter a oportunidade de ler em breve!

    ResponderExcluir
  3. Primeira resenha que leio sobre ele, e já fiquei louca de vontade de ler, confesso que apesar de ter esse aspecto da "obrigação de casar e tal", gostei de saber sobre a personalidade deles, que ambas são fortes, mas sem entrar daquela briga de egos e tal. E romance de época é sempre tudo de bom. Adorei a resenha ♥

    ResponderExcluir
  4. Oi Denise!
    Também amo romances de época, e quando vi essa capa me apaixonei... Só me encanta mais o fato de ser com guerreiros escoceses.
    Johanna parece uma personagem tão forte, da para entender porque não queria se casar novamente, mas Gabriel parece um amor, gente, até eu tô apaixonada aqui, rs. Achei lindo, e como o foco também é os desafios que o casal irá enfrentar, e não só aquelas 'briguinhas' entre eles, acho que o livro conseguiu fugir um pouco do clichê.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá Denise,
    Já tinha visto esse livro, mas não tinha lido nada sobre ele.
    Fiquei curiosa em ler depois de ler a sinopse e pela sua resenha gostei de saber que a personagem parece ser forte e determinada (não gosto quando elas se fazem de vítimas o tempo todo)
    Mesmo se for cheio de clichês (o que eu adoro), vou dar uma chance.

    ResponderExcluir
  6. Achei a capa desse livro bem fofinha. Admito que apesar de não ter lido nenhum romance de época algumas vezes tenho a sensação de estar lendo a mesma resenha pela semelhança que eles tem. Não chamou tanto assim minha atenção, mas fiquei feliz que a personagem conseguir superar os traumas que ela passou, se tornando assim uma mulher forte e determinada.

    ResponderExcluir