Páginas

Dinastia Dourada (Fantasyland #2) - Kristen Ashley

3 de maio de 2019

Título: Dinastia Dourada
Autor: Kristen Ashley
Páginas: 415
Ano: 2019
Editora: 3 DEA
Gênero: Fantasia / Literatura Estrangeira / Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: No site da Editora/ Amazon
Nota: 
Sinopse:
“Circe Quinn vai dormir em casa e acorda em um cercado cheio de mulheres com trajes virginais – e ela é uma delas. Logo, se dá conta de que não está tendo um sonho selvagem, e sim vivendo um pesadelo assustador. Circe foi transportada para uma terra estéril povoada por primitivos, e em pouco tempo é instalada – muito relutantemente – em seu trono branco de chifres como rainha.
Dax Lahn é o rei de Suh Tunak, a horda da nação de Korwahk. Ao olhar Circe, imediatamente soube que ela seria sua noiva, e juntos cumprirão a lenda da Dinastia Dourada.
Circe e Lahn são separados por idioma, cultura e pelo pequeno fato de que ela é de um universo paralelo; e não tem ideia de como chegou lá ou como como voltar para casa. Enfrentando desafio após desafio, Circe se encontra como Rainha da brutal horda Korwahk e esposa de seu Rei. Ela faz amigos e então se vê apaixonada por essa terra primitiva, seu povo e especialmente o seu líder selvagem.”
Resenha:

E ai amooores! Tudo bem ? Hoje tem resenha de um lançamento incrível da 3DEA! Yaaaay! Desde que li o primeiro livro " Dinastia do Gelo",( clique para ler a resenha) fiquei completamente encantada com a série, confesso que fantasia não é bem a minha praia, mas a autora consegue nos prender do início ao fim. Começando por esse mundo bem maluco que ela criou, com gêmeos paralelos, elfos, dragões, animais que os personagens conseguem entender e etc.
Já tem aqui no blog as primeiras impressões de Dinastia Dourada( leia aqui) e agora vamos falar de tudo!

Esta história tem sido contada por séculos, milênios... o poderoso Dax e sua Dahksahna dourada se uniriam e a Dinastia Dourada começaria, trazendo à nação Korwahk grande riqueza, colheitas abundantes, mulheres férteis.

Circe vive pacata e tranquilamente com seu pai em Seattle, mas acorda em um lugar completamente desconhecido, onde as pessoas falam outro idioma e se vestem de maneira rústica. Ao encontrar alguém com quem consegue se comunicar, Circe descobre que está na " Caçada", onde guerreiros lutam para conseguir suas noivas, ao conseguir capturá-las, eles as tomam e depois as apresentam ao Dax. 
Eu já tinha a sensação de que estava ferrada ao ver que estava vestida com um traje de sacrifício de virgens e em um curral. Mas agora estava começando a ter certeza que estava ferrada mesmo.

Noivas essas que estão fugindo dos guerreiros. Narinda tenta explicar um pouco do que está acontecendo e tenta esconder Circe do Dax, mas é claro e óbvio que ele a vê. Circe possui os cabelos dourados, e isso é inusitado na terra dos Korwahk.


Vamos caminhar juntas e conversar. Fique perto de mim. Vamos tentar te esconder. Você não quer que o Dax veja seu cabelo.


Quando a caçada começa, tudo é completamente pior do que Circe teria imaginado, guerreiros lutam para conseguir tomá-la, um é bem brutal e mata outro, quando ela acha que está tudo perdido, o rei chega e começa a lutar com esse guerreiro. E o rei, sendo o rei, consegue ter Circe, mesmo ela lutando e muito . Esse outro guerreiro , que se chama Dortak, não fica feliz, pois o rei "rouba" sua noiva. Ele está furioso com o rei e vai trazer muitos problemas lá na frente!!

De alguma forma, eu sabia que não reagir era tirar desse homem o que ele mais queria . Ele queria que o Dax ficasse zangado ou alerta para a ameaça óbvia que ele representava.

 Dax Lahn ao ver Circe, sabe que ela é sua rainha dourada. Logo após a caçada, Circe é coberta de ouro e vai para as comemorações junto com o Dax. Os dias vão passando e a vida de Circe não melhora, ela é estuprada diariamente pelo seu novo marido e não sabe como fugir ou para onde ir. Ela vê uma luz, quando conhece Diandra, que sabe seu idioma e começa a explicar para Circe quem são os Korwahk e o que significa a Dinastia Dourada.

Tão louca quanto soava, o homem estava se aproximando de mim —sorrindo para mim, me carregando nas suas costas daquele jeito fofo, me deixando ficar com Ghost, sendo tudo o que não havia sido na cama naqueles três primeiros dias e, de fato, sendo o melhor amante de longe que já tive na vida. Sem mencionar que ele era lindo. E eu estava começando a sentir uma estranha conexão com ele que não fazia sentido, mas eu sabia que existia. Senti isso, essa conexão, uma atração violenta. E isso me assustou porque não entendi. Não fazia sentido, então decidi enterrá-la profundamente.

 As coisas não são fáceis para Circe, principalmente porque ela não fala o mesmo idioma e precisa de Narinda para fazer a tradução.
- Dahksahna Circe, linas, por favor- Diandra pediu em voz baixa e olhei para ela. - Ele decidiu que gosta mais do significado de querido, mas prefere quando você o chama de baby. Ele é, naturalmente, um "grandão" e simplesmente acha divertido você apontar isso. Havia vários guerreiros com ele quando Seerim explicou tudo isso e Seerim relatou para mim que todos acharam suas palavras divertidas, mas não de um jeito ruim. Não estavam zombando. É bom que seu marido te ache divertida. O riso é importante para qualquer relacionamento, mas é especialmente importante em um casamento. Não acha ?

Circe e Lahn finalmente começam a se entender, ela começa a aprender a língua e os costumes do seu novo povo. E rapidamente aprende que eles são brutais, seus costumes deixam Circe desconfortável, na verdade qualquer um, mas ela precisa aprender a conviver com isso, existem coisas que ela não pode mudar, mesmo sendo a nova rainha, a rainha da Dinastia Dourada.

Você não poderá falar com ele e convencê-lo a mudar o jeito da Horda. Mesmo se você fosse capaz de convencê-lo, se ele tentasse regular seus guerreiros e dissesse que não poderiam fazer o que acham adequado enquanto estão em guerra e saqueando, eles veriam isso como uma fraqueza. Embora o certo ou errado sejam conhecidos, estes são básicos e, principalmente, os Korwahk fazem o que desejam. Não sei como isso funciona e se  aqueles que estão do outro lado dos Mares Verdes e Marhac vejam isso como selvageria, e talvez seja. Mas para os Korwahk, funciona. A nação tem paz, riqueza e segurança. Se o exército invadir, a Horda se move e coloca um ponto final em pouco tempo. É o que é. É parecido com do Dortak e sua noiva. Os outros guerreiros sabem que ele está abusando dela e muito, posso garantir, acham isso desdenhoso. Mas ele é um guerreiro. Passou por treinamento. Perdeu sangue para proporcionar riquezas a sua nação. O que ele faz em sua tenda e o que ele faz para ajudar a Horda a conseguir, não será motivo de julgamento. Não é da conta deles e ninguém ficará contra ele, enquanto ele prestar serviço ao Bando.

Lahn é um guerreiro feroz, muito inteligente e comanda a Horda, trazendo muitas riquezas. Ao ver a mulher de cabelos dourados, sabe que ela será sua rainha, e que juntos ele iniciarão a Dinastia Dourada. No começo do livro, não conhecemos bem Lahn, mas conforme eles vão se entendendo, vamos conhecendo mais desse guerreiro, que está apaixonado por sua rainha e faz de um tudo para vê-la feliz.

Há dois dias, eu teria implorado, pedido, roubado ou matado para ir para casa. Sem brincadeira. Faria qualquer coisa para fugir deste lugar. Mas agora, eu passava tempo com Diandra, Sheena e as minhas garotas. Eu tinha Ghost, um tigre branco que me chamava de Loolah. O mercado era interessante. Minhas roupas eram maravilhosas. Os guerreiros me aprovavam.

Uma das coisas que mais deixa Circe desconfortável, entre muitas, é o guerreiro que quase conseguiu pegá-la, o Dortak. Ele vive maltratando sua noiva, a espanca com frequência na frente de todos, é possível ver a dor dela. Circe tenta ajudar. mas nada pode fazer, afinal nem ela nem o Dax devem se meter. No fim, eles conseguem resolver isso, mas até lá, a noiva de Dortak sofre e muito.

Bom, o  povo Korwahk ama sua nova rainha e a respeita. Circe está apaixonada por seu marido e juntos eles estão iniciando essa nova Dinastia. Tudo está indo muito bem, até não estar mais, Lahn acaba fazendo uma merda, Circe sofre, e Lahn sofre quando descobre a cagada fenomenal que fez Será que ele consegue ter sua Circe de volta ?
E eu paro por aqui, contei muuuuita coisa e não quero dar spoiler! Estou apaixonada pela série, adorei esse segundo livro e não vejo a hora de saber mais sobre o próximo. Vocês precisam conhecer essa série MARAVILHOSA! Como eu já disse nas primeiras impressões, essa história me lembrou muito GOT, quando Daenerys se casa com Khal Drogo e é jogada em uma nova vida totalmente diferente do que estava acostumada. Circe não tem dragões, mas tem um tigre branco, uma fêmea super fofa e feroz quando necessário!

Não deixe de ler !
Beeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeijocas :*

9 comentários

  1. Como não lembrar da resenha do primeiro livro desta saga?? Puxa, amo livros assim, fantásticos. Sei lá, me vejo sempre vivendo no universo de Game Of Thrones e adoro esta sensação!!!
    E adorei ler sobre esta comparação acima..rs tigre e dragão é tudo parente!!!rs
    As capas também são outro detalhe lindo à parte e com certeza, eu quero demais conhecer os personagens e me jogar nesta aventura!!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá! Eu sou até suspeita para falar desse livro (risos), sou apaixonada pela escrita da Kristen e amo histórias com aquele toque de fantasia e nessa série a mulher conseguiu criar um mundo completamente diferente e incrível (É Diva que fala né?!). Mas confesso que algumas partes da história me incomodaram um pouco, daí tive que sair da minha zona de conforto e lembrar que estávamos em mundo diferente, com uma cultura diferente (bem estranha e questionável, diga-se de passagem). No geral eu gostei da história (ressalva para algumas partes), não tem como ser diferente em se tratando de Fantasyland, ai ai agora que venham os próximos.

    ResponderExcluir
  3. Oiee!!

    Fantasia também não é bem minha praia, mas adoro sair da zona de conforto.
    Fico fascinada com esse universo criado por alguns autores e esse pareceu ser incrível e cheio de ação.
    Não conhecia a série e vou levar essa dica!

    bjs

    ResponderExcluir
  4. Bem intrigante essa premissa de homens caçando mulheres ! E eu adorei a ideia do trigre branco na história, super selvagem !

    ResponderExcluir
  5. Há muito que não leio uma obra do fantástico, tenho optado por géneros mais realistas, como biografias históricas. Este livro parece-me uma leitura bem descontraída e cativante. Ainda não o vi à venda cá por Portugal, mas vou estar atenta!

    ResponderExcluir
  6. Eu gosto muito de ler um bom livro de fantasia! E esse eu ainda não tinha lido nada sobre antes. Achei um livro com um enredo super curioso, diferente de tudo o que já li. E que depois de ler a sua ótima resenha aqui, despertou bem o meu interesse.

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem? Ah, só de pensar que a história pode se parecer com GoT já me deixou curiosa. Acho incrível quando o autor consegue criar universos inimagináveis e nos fazer viajar por tantos lugares, povos e pessoas tão diferentes. Não conhecia essa série mas pela resenha já fiquei curiosa para conhecer o livro anterior. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  8. Oiii! Acho seu blog tão lindo! E que Resenha! Quanto carinho depositado aqui! Parabéns por todo o trabalho desenvolvido! Já li resenhas sobre a obra, e a sua está um arraso! 😘

    ResponderExcluir
  9. Uau, amei essa história! Amo fantasia e mundos diferentes, já fiquei muito interessada. Vou procurar para ler!

    ResponderExcluir