Páginas

A Verdade Sobre Amores e Duques (Querida conselheira amorosa #1) - Laura Lee Guhrke

1 de março de 2018

Título: A Verdade Sobre Amores e Duques
Autor: Laura Lee Guhrke
Páginas: 320
Ano: 2018
Editora: Harlequin Books Brasil
Gênero: Ficção / Literatura Estrangeira / Romance
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota: 
Sinopse:
Henry Cavanaugh, duque de Torquil, anseia por uma vida ordenada e previsível. A única que o ajuda com isso era a mãe... até ela se apaixonar por um artista e decidir seguir o conselho amoroso de Lady Truelove, largando tudo para seguir os desejos do coração. Agora Henry vai exigir que a mulher mexeriqueira que deu aquele conselho imprudente o ajude a impedir que o nome da sua família acabe na lama.

Irene Deverill é o que a sociedade londrina considera uma ovelha negra: dirige o jornal da família, é uma solteirona e tem orgulho disso! Mas ninguém sabe que ela possui um grande problema nas mãos: o duque de Torquil demanda que ela o ajude a resolver os problemas da sua família. Esse relacionamento forçado fará despertar nela sentimentos que nunca pensou possuir.


Resenha:

Maaaaais um romance de época, porque simmm!

— Então é isso, srta. Deverill — disse Henry, forçando um tom suave em sua voz. — A verdade sobre amores e duques. Nem um pouco romântica, de fato, mas aí está.


Irene Deverill está a frente do jornal de sua família, afinal depois da morte de sua mãe, seu pai decidiu que se esconder em um copo de álcool era a melhor solução. Ela com a ajuda de  sua irmã, que é  sua secretária, tentam de tudo para reerguer o negócio da família e poder viver ao menos de forma digna. Irene tem ressentimentos quanto à sociedade londrina, sua mãe era da nata, mas se casou com alguém de nível inferior, assim, seu avó , pai de sua mãe, acabou a deserdando. Tudo ia completamente bem até sua mãe morrer e as coisas desandarem de vez.
Mas para reerguer o jornal, ela precisa colocar coisas novas, ela investe em fofocas, beleza e etc. Mas a coluna de mais sucesso é de Lady Truelove, ela dá conselhos amorosos.

Está sofrendo a dor de um amor não correspondido? Está confuso com o comportamento inexplicável do sexo oposto? Vive atormentado por questões do coração e sente que não há ninguém a quem possa recorrer em busca de compreensão e aconselhamento? Não tema. Lady Truelove o ajudará. Escreva para ela por meio de sua editora, a Deverill Publishing, na Belford Row, nº 12,Holborn.
Todas as cartas serão respondidas — e só serão publicadas se houver consenso mútuo.

Quando Lady Truelove aconselha uma certa dama da sociedade, sua vida muda completamente. Ela se depara com o Duque de Torquil. Henry Cavanaugh não acredita quando lê a coluna de Lady Truelove, ele sabe que a dama em questão que pede aconselhamento é sua mãe.Agora ela fugiu e está prestes a se casar com um pintor italiano mais novo.
Ao confrontar Irene, Henry exige que ela diga a exata localização de sua mãe, ela é claro se nega a contar e poucos dias depois ele acaba encontrando a mãe e consegue fazer com que ela volte para casa até o casamento.

— Estou ciente do meu dever, mamãe. Não há necessidade de relembrar isso.
— Apaixonar-se não é um dever, Henry.
— Voltamos a falar de amor? — retrucou ele. — Perdoe-me, mas achei que estivéssemos falando de casamento.

Henry volta algum tempo depois ao jornal de Irene, lá os dois trocam farpas, e ele dá um ultimato, ou ela faz com que sua mãe troque de ideia ou irá perder o jornal. Irene se vê em um beco sem saída e partir daí, as coisas tomam rumos inesperados.

E, aliás, não é correto me chamar de “senhor duque”. Uma cidadã comum, como a senhorita, deveria se dirigir a mim como “Sua Graça”.

Henry é um homem muito cético e Irene também, os dois percorrem um longo e árduo caminho até se entenderem. Curti muito o livro e só não está na lista de favoritos pois a autora correu com o final, ela desenrolou muito bem a trama. Tudo estava bem encaixadinho lindinho de viver e do nada acaba, fiquei de boca aberta um tempo me perguntando porque tudo ocorreu assim tão do nada, mas vale muito a pena a leitura!

Estou envolvido em situações com que jamais sonhara até poucas semanas atrás. Você se entranha, Irene, nos alicerces da minha existência.

Não deixe de Leeeeeeeer!
Beeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeijos


12 comentários

  1. Além de estar vibrando com esse retorno grandioso dos romances de época para as mãos e estantes dos leitores, eu ando amando essa "mania" boa dos autores e autoras trazerem sempre moças mais fortes, destemidas e com muita força de vontade. Antigamente as mocinhas eram todas ingênuas, bobinhas e fracas. Hoje isso tudo mudou e eu amo muito tudo isso.
    Ainda não conhecia este livro,mas já fiquei encantada com a resenha e já vai para a lista de desejados.
    Até eu queria um duque assim.rs
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá Yohanna!
    Que livro lindo, ainda mais sendo um romance e de época ainda, parece ter um enredo maravilhoso, assim que eu conseguir uma oportunidade eu qro conhecer...eu amo esse gênero!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Mais um romance de época da Harlequin, adoro! <3
    Fiquei curiosa para ler a coluna de jornal da conselheira amorosa Lady Truelove kkkk, algo me diz que são conselhos no mínimo divertidos kkk..
    A capa é um amor! Pretendo ler assim que puder!

    ResponderExcluir
  4. Olá Yohanna,
    Gosto das resenha de livros de época, como começei a ler esse gênero a pouco tempo estou sempre procurando dicas.
    Pela sua resenha esse livro parece ser bem divertido. Pena que a autora não soube trabalhar o final.
    Vou colocar na minha lista.

    ResponderExcluir
  5. Yohanna!
    Amo também romances históricos e muito.
    Aqui parece que por ambos terem uma personalidade forte, será difícil o entendimento, mas acredito que nno final, ela aconteça de forma grandiosa.
    Desejo um mês mais que abençoado, carregadinho de luz e paz e um final de semana esplendoroso!
    “Acredite, existem pessoas que não procuram beleza, mas sim coração.” (Cazuza)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MARÇO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  6. Quero muito ler esse livro, acho que foi um dos livros mais divulgados da harlequin que eu lembre.
    Adorei a história, pois ela não se passa apenas entre o casal mas sim com as confusões da mãe dele. Acho isso bem legal, dá uma dinâmica para o livro. Quero muito ler mesmo ficando triste em saber do final, mas acho que não perde o encanto.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Yohanna.

    Nessa vida como conselheira amorosa, acho que a Irene acabou deixando sua vida amorosa de lado, e diante do inesperado, acabou sucumbindo a um amor, que acredito eu que foi se desenvolvendo aos pouquinhos... Sem nenhum dos dois (ela e o Henry) perceberem!

    ResponderExcluir
  8. Oie, tudo bem?
    Li um romance de época até hoje kkk, preciso melhorar isso.
    Esses finais corridos acabam com nos leitores né?
    Fiquei muito curiosa para saber o que vai acontecer, se ela vai tentar fazer a mãe dele desistir do casamento ou não. Preciso ler o quanto antes.
    Parabéns pela resenha, eu adorei.
    Beijos!
    http://lostwordsin.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Sempre fui muito de ler romance, mas de uns meses para cá estou viciada em romances de época. Estão sendo os meus queridinhos. Não conhecia este livro e confesso que nunca li um livro da Harlequin, mas achei a premissa bastante interessante, mais ainda por parecer ser um livro bastante engraçado e por essa ser a autora do livro Muito mais que uma princesa, outro romance de época que dizem ser maravilhoso. Uma pena o final deste ter sido corrido :(

    ResponderExcluir
  10. Finais corridos acabam com qualquer história.Sejá ela de romance ou drama.Mas,é interessante notar que Irene Deverill,a protagonista,é forte,destemida e determinada-características que poucas mulheres da época tinham e que por isso, eramas taxadas de diferentonas.A autora sabe disso,e usa o gênio cabeça dura de Irene para criar uma história de romance que me pareceu bem atraiva.E,bem,todos nós precisamos de um conselho de Lady Truellove.Mas nada de dá a louca e sair viajando com caras mais novos (a não ser que eles queiram)como a mãe do Henry fez!

    ResponderExcluir
  11. Romances de época é o estilo que mais gosto de ler. Esse livro ainda não conhecia e nem a autora, mas enfim, curti a história, tem seus pontos positivos e negativos, mas gostaria muito de ler.

    ResponderExcluir
  12. Confesso que eu fiquei bem nada a ver com a reação do Duque de necessária de culpar a Irene Por nada porque cara não foi culpa dela é o fato da mãe dele ter fugido com outro homem deu muita raiva Duduca e nessa hora mas eu gostei do livro achei divertido e eu morria de rir o tempo todo

    ResponderExcluir