Páginas

A Morte de Sarai (Na Companhia de Assassinos #1) - J.A. Redmerski

12 de novembro de 2018

Título:  A Morte de Sarai
Autor: J.A. Redmerski
Páginas: 256
Ano: 2015
Editora: Suma de Letras
Gênero: Crime / Romance / Suspense e Mistério
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota: 
Sinopse:
A autora do best-seller de "Entre o Agora e o Nunca" e "Entre o Agora e o Sempre" traz uma história de paixão e sobrevivência.

Sarai era uma típica adolescente americana: tinha o sonho de terminar o ensino médio e conseguir uma bolsa em alguma universidade. Mas com apenas 14 anos foi levada pela mãe para viver no México, ao lado de Javier, um poderoso traficante de drogas e mulheres. Ele se apaixonou pela garota e, desde a morte da mãe dela, a mantém em cativeiro. Apesar de não sofrer maus-tratos, Sarai convive com meninas que não têm a mesma sorte. Depois de nove anos trancada ali, no meio do deserto, ela praticamente esqueceu como é ter uma vida normal, mas nunca desistiu da ideia de escapar. Victor é um assassino de aluguel que, como Sarai, conviveu com morte e violência desde novo: foi treinado para matar a sangue frio. Quando ele chega à fortaleza para negociar um serviço, a jovem o vê como sua única oportunidade de fugir. Mas Victor é diferente dos outros homens que Sarai conheceu; parece inútil tentar ameaçá-lo ou seduzi-lo. Em “A Morte de Sarai”, primeiro volume da série Na Companhia de Assassinos, quando as circunstâncias tomam um rumo inesperado, os dois são obrigados a questionar tudo em que pensavam acreditar. Dedicado a ajudar a garota a recuperar sua liberdade, Victor se descobre disposto a arriscar tudo para salvá-la. E Sarai não entende por que sua vontade de ser livre de repente dá lugar ao desejo de se prender àquele homem misterioso para sempre.

Resenha:


"Levei uma vida de isolamento e escravidão, prisioneira de um traficante mexicano que, embora me tratasse com um tipo estranho de gentileza, me maltratava de outras formas. Passei a maior parte da minha juventude dormindo com um homem que eu não amava e com quem eu não queria dormir. E Javier é o único homem com quem já estive sexualmente. Vi estupros, sequestro e todas as formas possíveis de maus-tratos. E vi mortes. Muitas mortes."
Oi amooorecooooox! Tudo bem ? Espero que o final de semana tenha sido maravilhoso! Pois bem, resolvi reler esse livro, que já havia amado na primeira vez que li e poder embarcar na leitura novamente foi simplesmente incrível! A autora tem algum tipo de magia que deixa o leitor fascinado, iniciei sexta a noite e sábado já havia concluído! Enfim, chega de mimimi e vamos para a resenha!

Aos 14 anos, Sarai foi para o México, ela foi levada por sua mãe, que era uma drogada. Sarai foi entregue ao chefão do tráfico, não só de drogas mas também de mulheres. Sarai se torna o brinquedo favorito de Javier, apesar de ser " a favorita", não pense que por isso ela tem algum tipo de regalia.
Desde a morte da mãe de Sarai, Javier a mantém em cativeiro, e Sarai aguenta tudo bravamente por muitos e muitos anos. Sarai mal se lembra de como é viver de verdade, ela só conhece o medo, a dor e a morte. Sarai é uma personagem que sofre muito, sua mãe só pensava em si mesma, e nas drogas que precisava usar, pouco se importava com o que acontecia com a filha. Sarai sofreu muito, todos os abusos não só físicos, mas psicológicos, ela conseguiu sobreviver, aprendendo como lidar com Javier e todos a sua volta, moldando sua personalidade. Sarai narra a crueldade vivida no cativeiro, tudo o que ela e as outras mulheres precisam passar,mas chega a hora de se livrar de Javier e seu mundo obscuro.

"Parece que há muitas coisas que eu poderia e deveria ter feito. Nunca imaginei que eu seria a garota idiota do filme de terror que entra correndo na casa mal-assombrada ou tropeça nos próprios pés fugindo da floresta às escuras. Acho que, no geral, todos achamos ridícula a idiotice dos outros, até que nós mesmos somos forçados a viver experiências traumáticas."

Quando consegue fugir, Sarai acaba entrando no carro de um assassino de aluguel que estava fazendo negócios com Javier. Apontando uma arma para o assassino, ela quer que ele a leve embora e a deixe na fronteira dos EUA, para assim finalmente viver.  Victor de mocinho não tem nada, esqueça todos os mocinhos bonzinhos que você já leu na vida, pois Victor de longe é um. Ele pouco se importa com Sarai ou com qualquer uma que esteja presa, ele só quer fazer seu trabalho e seguir sua vida. Victor tem uma personalidade marcante é totalmente palpável, real. Ele é calculista, frio e vive para o seu trabalho.

"Gostando ou não, Victor é minha única proteção até eu cruzar aquela fronteira, e vou ficar com ele o tempo que puder, apesar de precisar desesperadamente fugir dele também."

Victor teve um passado sombrio, empatia não é algo com que ele esteja habituado, mas acaba eventualmente ajudando Sarai, do seu jeito é claro. Então, o casal acaba passando por poucas e boas, Javier quer seu brinquedo de volta e fará qualquer coisa para tê-la novamente.

"Como alguém pode passar a vida tão clandestinamente, sem emoção, tão desapegado por alguém ou alguma coisa? Quando eu olho nos seus olhos eu vejo alguma coisa lá, embora adormecida e completamente indistinto, eu sei que ele está lá. E é poderoso. Quero entendê-lo, senti-lo, prová-lo em meus lábios."

Bom, não darei mais spoiler, esse livro é daquele tipo que a gente simplesmente indica, é preciso que cada um viva as emoções fortes que o livro passa para o leitor, é preciso que cada um sinta o suspense, a ação, o medo e a emoção que escorre das páginas. Temos um pouco de romance, mas com certeza não é o foco desse livro. Apesar de ser todo malvadão, Victor começa a sentir algo por Sarai e é por isso que a ajuda, mas nem por isso ele amolece, continua sendo ele mesmo, e Sarai precisa se adaptar. Mas será que Sarai conseguirá seguir em frente? Será que essa nova vida é o que ela realmente quer ?

"Duvido que um dia eu consiga entender os últimos nove anos da minha vida, e menos ainda os últimos dias. Parada ali, na entrada de um lugar familiar e ainda assim tão estranho pra mim, percebo que não consigo me sentir eu mesma. Ao menos não a pessoa que eu era, ou a pessoa que eu deveria ser se essa oportunidade não tivesse sido tirada de mim por Javier. Pela minha mãe."

Um livro realmente muito bem estruturado, tudo se encaixa perfeitamente, tem suspense, ação, um pouco de romance e acima de tudo tem uma mulher que se reencontra, que começa a ter opinião e que finalmente pode decidir o seu futuro. Temos continuação, e claro em breve trago a resenha para vocês! E por último, porém não menos importante : vai virar filmeeeee YAY! Não, pera, é série... não ... aff , olha nem eu tô entendendo, só sei que a curiosidade está a mil e que o ator escolhido é um COLÍRIO! SOS !!
“Só para esclarecer a confusão, vai ter um filme de A MORTE DE SARAI, junto com uma série, mas o filme só será lançado na República Dominicana e será em espanhol. A série de TV será lançada nos Estados Unidos – espero ter respondido as dúvidas”.







Miiiiiiiil beijooos :*

7 comentários

  1. Ahhh Victor!!!rs
    Quando este livro foi lançado, fiquei tão maluca para ler, que me arrisquei a comprar ele por um preço bem alto na época.
    E não me arrependi de forma alguma.
    Sarai é uma sobrevivente. Passou por muitas dores, perdas e mesmo assim, se manteve de pé quando foi preciso.
    E chega Victor, um danado de "homão da porra" pra desestruturar não só Sarai, mas a nós também!
    Não vejo a hora de ler os demais livros(ainda não pude fazer isso),mas farei.
    Leitura mais do que recomendada!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Uaaaaaal!
    Yohanna!
    Amei conhecer o livro, amei mais ainda saber sobre o filme...
    Torcendo pra que seja com este ator que eu amooooo (minha mãe vai pirar junto cmg kkk)
    A história parece ser mto boa, está nos desejados e espero mto que eu consiga ler logo.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Oi Hanna!!!
    Ah, não acredito que nunca tive oportunidade de ler esse livro, fiquei apaixonada em cadaaaa resenha que li, é uma história bem original.
    Sarai é uma protagonista bem forte, gosto de como a autora a moldou, mesmo sofrendo com tudo, se mantém firme, e isso me ganhou.
    Não tenho dúvidas de que vou amar Victor, esses mocinhos mais vilões sempre me conquistam, rs.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá! Eita que apesar de ouvir muita coisa boa em relação ao livro (e ter amado Entre agora e o nica), ainda não tive oportunidade de ler esse livro (#vergonha), mas depois dessa resenha e de saber que teremos filme/série vindo por aí, vou correr para ficar em dia com a leitura. Sarai passou por muitas coisas e vou adorar conhecer com ela vai conseguir superar e seguir em frente.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Yohanna!
    Li A morte de Sarai anos atrás e pretendo reler também assim que tiver O cisne e o chacal em minhas mãos.
    Eu amei ler A morte de Sarai; a garra da protagonista em sobreviver mesmo por tudo pelo que passou nas mãos de Javier é algo admirável.
    Confesso que no começo estranhei um pouco a personalidade fria e calculista de Victor mas entendi que ele não era um mocinho típico, e no fim acabei me apaixonado por ele rsrs.
    Também li O retorno de Izabel e ficarei esperando sua resenha sobre ele para saber sua opinião.
    Em relação ao filme e série, pretendo assistir, mas confesso que não vejo William Levy no papel de Victor... mas vamos ver, quem sabe eu acabe me surpreendendo positivamente.
    Bjos!

    ResponderExcluir
  6. Caramba, que livro! Parece ser de tirar o fôlego, gostei muito e quero conhecer os outros livros da série. Livros com essa mistura de ação e suspense são òtimos. Se virar filme com certeza vai ser sucesso. Muito bom mesmo.

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    O livro parece ser interessante, fiquei bem interessada por ele. A trama é bem envolvente e com historia bastante difícil, já que a personagens sofre desde que nasceu.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir