As Feiticeiras de East End (Família Beauchamp - Livro #1) Melissa de la Cruz

20 de agosto de 2018

Título: As Feiticeiras de East End
Autor: Melissa de la Cruz
Páginas: 312
Ano: 2012
Editora: iD
Gênero: Fantasia
Adicione: Skoob
Onde Comprar: Amazon
Nota: 
Sinopse:
As três mulheres da família Beauchamp escondem um segredo: são feiticeiras poderosas, há séculos proibidas de usar sua magia. Joanna consegue ressuscitar os mortos e curar feridas graves; Ingrid prevê o futuro e tece nós que podem resolvem qualquer problema; e Freya tem um encantamento que certamente consegue curar os piores desencantos amorosos. Ela vai se casar com o misterioso Bran Gardiner, e cada vez fica mais difícil esconder seu segredo. Ingrid e Joanna sentem o mesmo dilema, e as três percebem que não podem mais ignorar quem realmente são. Desenterram varinhas e vassouras e começam a criar feitiços bem-intencionados para algumas pessoas. É então que ataques violentos começam a assolar a cidade. Quando uma jovem desaparece, elas percebem que está na hora de descobrir que forças obscuras operam contra elas. Com um roteiro fascinante e algumas aparições surpreendentes de personagens da série Blue Bloods, esta é uma leitura divertida, repleta de casos amorosos, bruxaria e uma batalha entre o bem e o mal que o fará curtir cada página!


Resenha:


Quem já ouviu falar da série As Feiticeiras de East End? Se você já viu e chorou com o cancelamento certamente se ficaria feliz em descobrir que existem três livros que inspiraram a série e contam com mais detalhes sobre a história das três mulheres Beuchamp: Joanna, Ingrid e Freya.
Elas são feiticeiras obrigadas a viver no mundo dos mortais e, por causa do julgamento de Salem (esse mesmo que você está pensando) são proibidas de utilizar qualquer tipo de magia no dia a dia. Dá para imaginar então que para três bruxas tão poderosas e antigas é uma regra muito difícil de ser seguida.

“Era realmente péssimo que nenhuma delas tivesse permissão para praticar magia agora, mas foi o acordo que fizeram após o fim do julgamento. Nada de voar. Nada de maldições. Nada de encantos, pós, poções ou feitiços."

Mas elas conseguem se adaptar bem à essa nova realidade e começamos a história no século XXI em uma cidadezinha escondida de todos chamada East End. Joanna é a mãe de Ingrid e Freya e tem a habilidade de criar e dar vida a coisas, inclusive fazer pessoas renascerem; Ingrid consegue realizar feitiços de fertilidade, fidelidade e Freya é a louca das poções, trazendo amor e sensualidade com elas. As duas irmãs são apresentadas com personalidades opostas, sendo Ingrid a irmã recatada e bibliotecária e Freya a bartender sensual e cobiçada.
Mas apesar disso as duas são extremamente próximas e as mulheres Beuchamp vivem uma vida feliz. Até que algumas coisas estranhas começam a acontecer. As três resolvem voltar a praticar magia, afinal a restrição havia sido imposta a tanto tempo que ninguém devia lembrar dela mesmo, uma gosma cinzenta toma conta do rio da cidade e muitas pessoas começam a apresentar sintomas relacionados à ela. Além disso, Freya conhece o irmão de Bran, seu noivo, e o rapaz causa um alvoroço em seu coração, ameaçando a relação aparentemente perfeita de Freya.

"Era como se, ao olhar para ela, ele soubesse exatamente o que ela era e como ela era. Uma feiticeira. Uma deusa. Alguém não desta Terra, mas também não fora dela. Uma mulher a ser amada, temida e adorada.”

A história se desenrola então nessa premissa e aparentemente tem todos os elementos para ser aquela que não te deixa largar o livro nem por um minuto. Mas não é bem assim que acontece.

A autora não desenvolve bem os personagens e tive a impressão de que foi tudo muito “jogado” na história. As coisas acontecem sem muita explicação e quando há uma ela não se conecta muito bem com o resto. É como se existisse várias pontas soltas, só que de várias cordas diferentes e elas não são bem amarradas. Se falar na tradução que, meu Deus, deixou muito a desejar. E dá pra saber que é a tradução porque a frase está sem sentido, mas é só pensar no equivalente em inglês que dá pra entender. Tradução literal dá nisso. Mas, sendo justa, isso não acontece no livro todo, só em alguns momentos. O ruim é que não dá pra saber se muita coisa se perdeu no meio do caminho entre o original e a tradução e até onde tudo isso é por causa da tradução.

A história não cria a tensão e não desenvolve de maneira a nos envolver, isso é fato Mas a premissa é interessante e os personagens também, além de terminar com um plot twist que preciso reconhecer que me deixou de cabelos em pé. Não é uma leitura sensacional, nem tem elementos literários que nos deixem de queixos caídos, mas recomendo para quem gosta de leituras simples com muita magia e momentos de muita sensualidade.

4 comentários

  1. Puxa, já havia lido algo a respeito desta série, mas não tinha lido nadinha a respeito e por amar cenários com bruxas, ainda mais desta época boa de bruxas de verdade de Salém, adorei o que li acima, ao menos, até o finalzinho da resenha que não foi tão positivo assim.rs
    Pelo que entendi, o cenário poderia ter sido melhor aproveitado e a construção das bruxas e outros personagens, também!
    Mesmo assim, se tiver oportunidade, quero muito poder conferir.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi Maíra!
    Primeira resenha que leio sobre o livro e confesso que me deixou bem desanimada agora...
    Que pena que a autora não conseguiu atingir o objetivo com esse enredo...
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá! Uma pena que a editora não tomou tanto cuidado assim com a tradução e edição do livro (Frustrante quando isso acontece), mas de qualquer maneira adoro histórias com que de fantasia e de bruxas então, gostei muito do enredo e apesar das pequenas falhas quero muito conferir toda a história.

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Adorei bastante o livro, não tinha conhecimento sobre ele mas vejo uma trama bem incrível. Gosto bastante historia que mistura feitiços, bruxas e etc..Espero poder ler esse livro algum dia.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir